Amigo fiel: o preparador para corridas até ônibus

12
Postado dia 26 de outubro de 2012 em Personagem da vez

Não sei o que vende, mas, quase todo dia, aquela mulher pega o mesmo ônibus que eu para ir até a rodoviária do Plano Piloto. Trabalha como ambulante. A parada dela é depois da minha, o que me dá o privilégio de acompanhar de longe sua luta. Eu já estou dentro do coletivo quando ele vai se aproximando da parada da moça de cabelos presos e rosto gentil. Ela vem correndo lá de baixo por uma área verde de uma das quadras de Sobradinho. Traz uma caixa de isopor debaixo do braço direito e, na mão esquerda, leva um carrinho com outras duas.

Sempre se atrasa, o que significa que nunca está na parada esperando o ônibus quando ele chega. Ela vem às pressas, e isso me faz pensar que sua vida deve ser difícil. Ônibus em movimento, vejo-a de longe da minha janela subindo desesperadamente. Quando sinto que não vai dar tempo de o transporte parar para que a mulher entre, instintivamente, começo a pisar num freio imaginário para ver se ajuda. Ainda bem que o motorista sempre espera.

Ao lado da mulher e correndo na mesma velocidade como se fosse um preparador físico, sempre lhe acompanha um cachorrinho com cara de menino bom, que a incentiva. Ele é o treinador daquela atleta na modalidade “Ralação pelo pão de cada dia”. Na verdade, nada mais é do que um companheiro fiel. Após árdua corrida, quando ambos chegam até a parada, vejo que ela está com a respiração ofegante. Ele, com a linguinha de fora. Cão e dona notam que, não somente o comandante do ônibus lhes deu apoio naquela batalha, mas também todos os passageiros que lá dentro estavam torciam para que ela não perdesse a viagem.

Chega a hora de se despedirem. A pressão é tão grande que ela mal olha para o cachorro e entra no ônibus. Ele faz cara de mãe quando o filho que está atrasado vai para a escola. “Vai lá, não deu tempo de dar tchau direito, mas tudo bem. Boa sorte. Vai com Deus”, imagino que ele pense. O cachorrinho ainda abana o rabo, como se estivesse comemorando o fato de ter dado tudo certo mais uma vez.

Quando o ônibus dá partida, o que vejo é o cachorrinho sentado na parada de ônibus certificando-se de que estará tudo bem com sua dona dentro daquele veículo gigante até onde alcançarem seus olhos.

Essa sempre é uma das mais belas cenas de amizade do dia ou até mesmo o ponto alto daquele trajeto, quando mais nada é capaz de sensibilizar tanto o meu coração.